quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Confira a sinopse do enredo da escola mirim Inocentes da Caprichosos

Enredo: "Se essa Avenida fosse minha, eu mandava iluminar com as cores das escolas para a garotada desfilar"

Era uma vez... Desci ladeira abaixo para desfilar... Pelas vielas via as casas da minha comunidade coloridas com as cores das dezesseis escolas de samba e pensei... Se essa Avenida fosse minha, eu mandava iluminar com as cores das escolas para a garotada desfilar... E como num passe de mágica, vi as casas de madeira enfeitadas de azul, de branco, de verde, de rosa, amarelo, vermelho, laranja, ouro e prata. Eram as cores das co-irmãs que Inocentemente iriam pisar no asfalto colorido da Sapucaí. Desci pelo escorrega de madeira e cai no asfalto multicor. Vi a Águia dando as mãos a um Inocente Golfinho que trazia na cabeça uma coroa Herdada para um futuro Império e trazia no peito uma Estrelinha de uma Nova Geração de Petizes e Pimpolhos que se esbaldavam no mar de alegria que era o meu carnaval. Meus olhos se encantam pelas ruas Miúdas, onde pierrôs, arlequins e colombinas; palhaços e bailarinas, Aprendizes de um carnaval de uma Nova Geração, fazem a festa rumo ao desfile principal. Carrascos e Bate Bolas, Ciganas e Odaliscas, disputam cada espaço com os Infantes que pelas ruas disputam uma batalha de confete e serpentina, pois, Ainda Existem Crianças fazendo do carnaval seu momento de alegria. Com os Corações Unidos numa alegria infanto-juvenil, Príncipes e Princesas, soldadinhos de um Amanhã caminham pelas ruas da cidade, cantando, sambando, contagiando a todos que vêem aqueles jovens Inocentes, do Borel ou da Mangueira invadindo a Avenida... Reis e Rainhas, Gregos e Egípcios na concentração de um novo dia que começa às cinco da tarde... E eu olhando pra trás... E eu, Inocentemente, olhando meus Super Heróis na Avenida me deslumbro com Índios e Piratas em busca de um único desejo: ser feliz e desfilar por esse mar multicolorido das Escolas Mirins... E desce do morro as baianinhas e negas malucas... Correm para Avenida Havaianas e Marinheiros. É hora de a festa começar... Eu sou azul Inocente. Sou um azul da Águia, Miúdo e Herdeiro. Trago no peito um vermelho Aprendiz de uma Nova Geração de Pimpolhos na Vila Kennedy. Ilumino a Avenida com um Pavão de Estrelinhas verdes para os Petizes do Futuro, Inocentemente, brincarem no meu carnaval de sonhos. E sob uma Mangueira verde, rosa, branca e amarela pinto uma aquarela com os Corações de Golfinhos Infantes... Sou o Rei Momo da Avenida! Meu sonho se tornou realidade e, de fantasia, fechei com chave de ouro a magia que é descer do morro para varrer a tristeza e me contagiar com o colorido do carnaval.


Nenhum comentário:

Postar um comentário